[30 de outubro de 2007]

Primeiro

Não sei se um blog de pensamentos servirá para algo, além de me ajudar a liberar minhas idéias e sentimentos. Mas mesmo que essa seja sua única função, já será de grande valia.

Costumo me perguntar por que não temos um botãozinho nos permita parar de pensar, sentir, por ao menos alguns instantes. Não seria ótimo parar de sentir para colocar pra fora o que você guarda? E se pudéssemos não pensar no que estamos prestes a fazer antes de confessarmos a alguém o que sentimos por ele. Isso não seria maravilhoso? Nada de consciência pesada ou arrependimento, apenas um momento passado.

Receio não ser escritora para fazer um lindo e floreado texto, de modo a expor tudo de forma clara. Sou apenas uma pessoa que não entende muitas coisas sobre muitas coisas, assim como todos, mas optei por falar e questionar, para quem sabe, um dia obter respostas.

No momento o que mais me intriga é um fato recente na minha vida. Me pergunto se vale a pena trocar anos de confiança, risadas e amizade por algo novo, incerto e muito provavelmente, sem futuro. Uma escolha feita em um rápido momento pode mudar tudo, te afastar de algo que pareceu não ter mais importância. E quando esse momento passar e o que já estava feito para não dar certo acabar, para quem você vai correr se sua escolha foi fechar os olhos para o mundo e aquilo que não pareceu importante for o que você mais precisa? Uma má escolha, uma troca injusta, um momento de deslumbre causado por uma novidade pode te fazer acreditar que tudo o que tinhas na sua vida, até então, não tinha valor, mas quando a novidade perde a graça, não tem volta. É então que você vê as pessoas que machucou, o valor de uma amizade e o quanto dói uma amizade perdida, quem sabe você experimente do mesmo remédio que fez aquela pessoa que confiava em você engolir, e vê o que é ter sido trocado e tido como sem valor.



- Postado por Anônimo às 16:48.

---------------------------------------------------------

[Postagens Anteriores]

- Trigésimo terceiro
- Trigésimo segundo
- Trigésimo primeiro
- Trigésimo
- Vigésimo nono
- Vigésimo oitavo
- Vigésimo sétimo
- Vigésimo sexto
- Vigésimo quinto
- Vigésimo quarto


[Arquivos]

- Outubro 2007
- Novembro 2007
- Dezembro 2007
- Janeiro 2008
- Fevereiro 2008
- Março 2008
- Abril 2008
- Agosto 2008
- Setembro 2008
- Dezembro 2008
- Março 2009
- Junho 2009
- Julho 2009
- Agosto 2009
- Outubro 2009
- Novembro 2009
- Dezembro 2009
- Janeiro 2010
- Julho 2010


[Powered-by]

Powered by Blogger