[1 de junho de 2009]

Vigésimo terceiro

O para sempre nem sempre é eterno, o amor que machuca, não é de fato amor.
Não tem sentido viver a vida, se não errarmos de vez em quando, nos machucássemos ocasionalmente (no meu caso, freqüentemente), mas no fim, aprender como usar tudo o que você aprendeu. Aqueles que nos machucam, são nossos melhores professores, ao menos, são os que nos ensinam as coisas mais úteis que podemos desejar: a ser fortes e confiarmos em nós mesmo. Sem eles, não saberíamos que, por mais que você se machuque, você se recupera. Levanta do chão onde a pessoa te largou, e segue em frente, deixando-a unicamente como um degrau no qual você teve de subir para chegar onde está.
Não lamente um coração partido, ou um fim de dia indesejado, o mundo dá voltas, e amanhã, o mundo pode girar a seu favor.


- Postado por Anônimo às 01:43.

---------------------------------------------------------

[Postagens Anteriores]

- Trigésimo terceiro
- Trigésimo segundo
- Trigésimo primeiro
- Trigésimo
- Vigésimo nono
- Vigésimo oitavo
- Vigésimo sétimo
- Vigésimo sexto
- Vigésimo quinto
- Vigésimo quarto


[Arquivos]

- Outubro 2007
- Novembro 2007
- Dezembro 2007
- Janeiro 2008
- Fevereiro 2008
- Março 2008
- Abril 2008
- Agosto 2008
- Setembro 2008
- Dezembro 2008
- Março 2009
- Junho 2009
- Julho 2009
- Agosto 2009
- Outubro 2009
- Novembro 2009
- Dezembro 2009
- Janeiro 2010
- Julho 2010


[Powered-by]

Powered by Blogger