[18 de novembro de 2009]

Vigésimo nono

Minha cabeça pesa, quase lateja. Não por dor, mas por pensamentos. Parecem ter mais pensamentos ocupando o espaço entre minhas orelhas, do que de fato cabem. Acredito que isso se chame exaustão. Pois é como me sinto, exausta.Exausta de tentar resolver os problemas alheios, exausta de tentar entender o lado dos outros antes do meu, exausta de tentar salvar alguém de cometer suicídio (e ter quase certeza que falhei), mas, acima de tudo, de tentar achar nos outros esperança de que o mundo pode ser melhor.
Às vezes, acho que crio imagens errôneas sobre as pessoas, em minha cabeça. Acho que a pessoa não tem defeitos, e quando bato de frente com um, meu mundo entra em colapso.Em alguns momentos, simplesmente canso de ser assim, e acabo ofendendo as pessoas que eu mais queria manter afastadas da minha confusão. Fecho os olhos pra tanta maldade e falta de caráter, dia após dia, que acabo passando por cima de coisas sutis, as quais eu gostaria de me ancorar.
Como sempre, acabo sendo ignorante com as pessoas as quais mais desejo ter por perto.


- Postado por Anônimo às 20:35.

---------------------------------------------------------

[Postagens Anteriores]

- Trigésimo terceiro
- Trigésimo segundo
- Trigésimo primeiro
- Trigésimo
- Vigésimo nono
- Vigésimo oitavo
- Vigésimo sétimo
- Vigésimo sexto
- Vigésimo quinto
- Vigésimo quarto


[Arquivos]

- Outubro 2007
- Novembro 2007
- Dezembro 2007
- Janeiro 2008
- Fevereiro 2008
- Março 2008
- Abril 2008
- Agosto 2008
- Setembro 2008
- Dezembro 2008
- Março 2009
- Junho 2009
- Julho 2009
- Agosto 2009
- Outubro 2009
- Novembro 2009
- Dezembro 2009
- Janeiro 2010
- Julho 2010


[Powered-by]

Powered by Blogger