[16 de setembro de 2008]

Décimo Sétimo

Dedique-se não aquela pessoa que diz te amar, mas sim aquelas que o demonstram. Não com atos de ‘carinho’ público, mas com dedicação e honestidade.

A profundidade desta simples palavra ‘amor’, vai muito além do que pode ser exposto através de carícias ou palavras floridas, vai alem, até do que os olhos mais bem treinados são capazes de enxergar.

Tudo o que pode apenas ser mostrado, não é amor, é mera ilusão. E as palavras que acompanham tais ilusões, são mentiras sem valor, porém muito afiadas, que cortam profundamente, mas nem sempre deixam cicatrizes.



- Postado por Anônimo às 21:53.

---------------------------------------------------------

[6 de setembro de 2008]

Décimo Sexto

Hoje estava lendo sobre racionalidade logopática e acabei me perguntando se é mesmo possível manter esse equilíbrio. Acredito que nós, reles mortais, não somos capazes de equilibrar lógico e emotivo. Particularmente, quando meu lado emotivo liga, o lógico desliga, automaticamente. É como uma gangorra, quando um lado sobe, o outro toca o chão. E para piorar, quando o lógico começa a voltar para onde nunca devia ter saído, começo a ver o qual inocente (ou tola) fui.
Será que existe mesmo algo como Eloise e Abelard ou terei que parar de me iludir e me contentar com Hamlet?
E apesar de tudo, ainda quero ser como a Maggie (Cat On A Hot Tin Roof).


- Postado por Anônimo às 21:56.

---------------------------------------------------------

[Postagens Anteriores]

- Trigésimo terceiro
- Trigésimo segundo
- Trigésimo primeiro
- Trigésimo
- Vigésimo nono
- Vigésimo oitavo
- Vigésimo sétimo
- Vigésimo sexto
- Vigésimo quinto
- Vigésimo quarto


[Arquivos]

- Outubro 2007
- Novembro 2007
- Dezembro 2007
- Janeiro 2008
- Fevereiro 2008
- Março 2008
- Abril 2008
- Agosto 2008
- Setembro 2008
- Dezembro 2008
- Março 2009
- Junho 2009
- Julho 2009
- Agosto 2009
- Outubro 2009
- Novembro 2009
- Dezembro 2009
- Janeiro 2010
- Julho 2010


[Powered-by]

Powered by Blogger